segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

O viral polêmico de Papa Francisco

Espiritualidades no timing da vida.
Escrito por: Jaci Rocha Gonçalves


2016 promete mais espiritualidade. Vemos nossos atletas e paratletas há vários anos treinando no campus Pedra Branca da Unisul na preparação das Olimpíadas. É a espiritualidade em forma de olimpíada, experiência multimilenar dos povos já na reta de chegada. Ampliando espaços para este clima ético-olímpico, o Papa Francisco também te surpreende mais uma vez.

Viralizou um vídeo polêmico como gesto concreto do Ano da Misericórdia, na mensagem de paz costumeira de 1º de Janeiro de 2016. O viral reúne as falas de Rinchen Kandro, a budista com uma imagem de Bude e das três vertentes religiosas abraâmicas – Daniel Goldman, rabino judeu com a Menorah, o candelabro; Guillermo Marcò, padre católico com a imagem do Menino Jesus; e Omar Abboud, sheik muçulmano com a Masbaha, o terço do Islã. Em 18 de janeiro, o vídeo já tinha atingido 400 milhões de acessos.

Transcrevo as falas de Francisco: “A maioria das habitantes do Planeta declara-se crente. Isto deveria ser motivo para provocar um diálogo entre as religiões. Por isso, não devemos deixar de rezar e colaborar com quem pensa de modo diferente. Muitos pensam de modo diferente, sentem de modo diferente. Procuram Deus ou encontram Deus de muitos modos. Nesta multidão, nesta variedade de religiões, só há uma certeza que temos para todos: Todos somos filhos de Deus”.

Outro fato interessante foi que numa das madrugadas italianas mais frias de janeiro de 2016, os paparazzi descobriram novamente o papa em sua maratona madrugueira de levar comida e conforto aos moradores de rua em Roma. Na mesma vaibe de coerência, Francisco enviar aos líderes políticos e milionários reunidos em Davos em janeiro de 2016 uma mensagem de convocação para que enfrentemos o terrorismo crônico da desigualdade econômica promovido pelo mercado financeiro internacional. Assim, ele juntou-se à ONG Oxfam, que deu o tom temático a Davos, mostrando que o suor dos 99% que trabalham deve engordar as contas bilionárias de 1% de pessoas no mundo.

Em um mundo onde a violência religiosa continua também uma moeda corrente, podemos fortalecer nossa luta olímpica construindo a igualdade. Voltando ao vídeo, temos a dica essencial do “creio no amor”, reafirmado pelos representantes das várias religiões. E o convite de Francisco confiando aos internautas virilizar este pedido: “Que o diálogo sincero entre homens e mulheres de religiões diferentes produzam frutos de paz e justiça. Confio em tua oração”. Então, amigos vamu q vamu porque o difícil é normal quando se trata de espiritualidade de maratona.