segunda-feira, 26 de junho de 2017

7º Espiritualidades: Danças circulares no equinócio do Junho Verde

O 7º Espiritualidades foi inaugurado em 21 de junho de 2017 no equinócio de outono junto com a Semana de Naturologia, o movimento Junho Verde e o Programa Revitalizando Culturas.

No terceiro dia, 23 de junho, o restaurante da UNISUL Pedra Branca visibilizou a Exposição “Nosso corpo – uma experiência de presença”  com esculturas de acadêmicas/os de Naturologia da Unidade de Aprendizagem de Naturologia Ateliê Recursos Expressivos ministrada pela  Profa. Ms. Joana Anschau Roman.


Jaqueline Alves Leal, Naturóloga, egressa da UNISUL e focalizadora convidada, animou uma grande roda com Danças circulares sagradas na festa do Tributo à Mãe Terra nos jardins da UNISUL com a presença do coordenador Daniel e do prof Jaci Gonçalves.  “Foi comovente voltar aqui para essa sinergia renovada”, disse Jaqueline. O sol brilhou forte nesta sexta-feira com sabor de equinócio, quando dia e noite se igualam na dança das horas.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

25 Anos de Leandro: cidadania exigente


Obrigado Leandro pelo convite, obrigado pelo bolo delicioso feito com capricho lá na sua terra natal. A presença de sua mãe, a presença do pessoal que na universidade trabalha com as pessoas com deficiência. Um trabalho que você e seus colegas conhecem; um trabalho de bastidor, daqueles que não aparecem, mas que são serviços de esteio para que brilhe o direito de cidadania.

Participar com você de nossos grupos de universitários voluntários da Unisul, significa estar com alguém que nos ensina a arte do respeito pelos seres humanos e, sobretudo sua presença de estudante de direito e de pessoa qualificada em trabalhos de designer, mostra que nossa sociedade democrática tem esperança.

Isto porque você nos ensina que é preciso reivindicar respeito e qualificação de serviços com insistência para que a dignidade de todos e de todas as pessoas seja vivido na prática.


Cantamos com os votos de parabéns, o famoso refrão de Gonzaguinha “viver e não ter a vergonha de ser feliz”, com o direito “de ser eterno aprendiz”. Está aí um roteiro para seus próximos 25 anos.

Parabéns, mais uma vez e obrigado por você existir com esse jeito participativo no meio de nós.

Professor Dr. Jaci Rocha Gonçalves 

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Conversas, conselhos e decisões na Aldeia ITATY


Na tarde da última segunda (12/06), membros do Revitalizando Culturas estiveram reunidos com indígenas no Centro de Formação Tataendy Rupá. O professor Jaci Rocha Gonçalves esteve com a voluntária Myriam Righetto e os estagiários Danilo e Leonardo em debates sobre os próximos eventos organizados pelo grupo.
Também foram à aldeia duas alunas da psicologia, Aline e Maria Eduarda da Unidade Trajano da Unisul, para conhecer a aldeia e fazer um primeiro contato para um possível projeto acadêmico.

Kerexu Yxapyry, Marcos Morreira, Karaí Antunes, Jaxuka Mariano e Wasa’i Mawe expuseram um pouco da situação da escola indígena Itaty, que segue sem diretoria formal pela Secretaria de Educação. Também opinaram e sugeriram nomes para os seguimentos de assuntos do 2º Congresso Internacional Revitalizando Culturas, que está em stand-by após um indeferimento da Capes, para quem já foi enviado recurso na esperança de mudar esta negativa.

Não desanimando jamais, vamos em frente.

Leonardo Santos
Estagiário Revitalizando Culturas
Orientação: Professor Dr. Jaci Rocha Gonçalves

Demarcação Aldeia Tarumã!

É um imenso calvário até conseguir cada demarcação nos estados brasileiros. Essa aldeia catarinense está plantada bem no famoso Caminho do Peabiru. De muitos pontos do Atlântico, o povo guarani caminhava por essas trilhas sagradas até os Andes e o Pacífico.
Está mais que na hora de quem segue o Cristo do Calvário em Santa Catarina, dizer BASTA a tanta dor desnecessária.
Assim, o CRISTO RESSUSCITADO volta a sorrir em cada rosto desse povo acolhedor e pacífico.


quinta-feira, 1 de junho de 2017

Professora de Cinema UNISUL é premiada na Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

A professora Dilma Juliano, do curso de Cinema UNISUL e da pós-graduação em Ciências da Linguagem da UNISUL, junto com as professoras Eliane Debus e Nelita Bortolotto, organizou a coletânea “Literatura infantil e juvenil: do literário a outras manifestações estéticas”, premiada pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) como melhor livro de escopo teórico de 2016.

"A coletânea é fruto do trabalho incansável das docentes em torno do desenvolvimento da literatura infantil e juvenil e me sinto particularmente orgulhoso por nosso Programa ter apoiado essa iniciativa, incluindo a diagramação dos Cadernos de Resumos e Anais dos 'Seminários de Literatura Infantil e Juvenil – SILIJ' de 2016, 2014, 2012 e 2009", diz o professor Fábio Rauen, coordenador do programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem.

Publicado originalmente em https://cinemaunisul.blogspot.com.br/2017/05/professora-de-cinema-unisul-e-premiada.html